musiquinhas III

Meu Gesus, o último post com musiquetas foi há meses.
Aqui vão algumas dicas:

Começando, lógico, com ingleses, Glass Animals com Hazey.

Seguindo, lógico, inglês, Paul Dixon, conhecido pelo nome de Fyfe com Stronger.

Desculpa, da Inglaterra, Alt-J com Tessellate.

Não vou nem dizer da onde, The Stone Roses com Beautiful Thing.

musiquinha II

Estas não saíram dos meus ouvidos nas últimas duas semanas, e como são de artistas que não conhecia, seguem para apreciação (:

A dupla inglesa Girl Friend, com Stop.

Grupo eletrônico Crazy P, também inglês, com lindo vocal feminino em Cruel Mistress.

Compny, com Lovers (preciso dizer de onde vem?)

E pra fechar, a dupla Grapell com Arrow, da Suécia, com uma versão live perfeita como a gravada.

musiquinha

Mas que coisa fofa. Mas que gracinha. Mas que gostosinho.
Só poderia vir de terras inglesas.
Vim deixar um pedacinho de Oh, Wonder, que conheci semana passada e não consigo parar.

oh, george

Meu novo crush musical é praticamente vergonhoso.
Um inglesinho, inho mesmo, de 21 anos com vozerão. Eu não sou crítica musical, então não sei se isso é um folk, mas me parece. George Ezra tem sido minha trilha na malhação das últimas semanas.
Ele só possui um album, lançado ano passado.

Minhas preferidas ficam entre Budapeste (que eu acredito que já tenhas ouvido alguma vez).

Blame It On Me, com um clipe de adoro assistir.

A linda Song 6.
We are only dreaming and I’m dreaming only of you.

Listen To The Man, que lembra muito Frank me acalmando com minhas paranóias.
O vídeo ainda conta com o maravilhoso Sir Ian McKellen.
You don’t have to be there, babe
You don’t have to be scared, babe
You don’t need a plan of what you wanna do
Won’t you listen to the man that’s loving you

Cassy O’

Da Vinci Riot Police (quase esqueço. Fiquem com este vídeo brega com letra)

Outra notícia musical maravilhosa é o retorno do Beirut, com No No No. Mesmo tendo sumido por anos, não mudaram em absolutamente nada no estilo musical e a gente agradece.

mais uma carta de amor

São 17 anos de relacionamento, mas ele não sabe.
Foi paixão à primeira vista.
E então, eu mudei, você mudou.
O amor tudo superou.
O amor tudo supera.
E se o eu de 12 anos te ama ainda mais hoje, aos 29, ah, é amor.
Isso É amor.

Eu te amo Noel Gallagher.

Deixo aqui alguns presentes do novo álbum:

Riverman (minha favorita, seguida de The Right Stuff, que não consegui achar para tocar aqui, então por favor procurem nos Spotify da vida.)

Ballad Of The Mighty I

E do mesmo álbum, lançado mês passado: The Dying of the Light, Do The Damage, In The Heat of the Moment.