moving on

E os correios, filha?
Coitado dos correios.
Toda uma estrutura montada pra te atender aqui e agora isso.
Vão falir, Lya.
Vão falir.

Eu estou mudando de cep, estou mudando de bairro, mudando de vista, com uma nova – porém minha velha favorita companhia. Com toda certeza, serão novas histórias por aqui, novas reclamações por aqui, algumas refeições queimadas e ruins, algumas roupas manchadas e encolhidas, o sábado de sol trocado por um belo faxinão, mas tudo com o objetivo único de dar o meu melhor, ser e fazer feliz.

Meu sorriso anda largo nas últimas semanas.

É máquina de lavar nova, geladeira nova, cama nova, ar condicionado novo, toda uma quinquilharia que precisa organizar na cozinha, tampa de vaso sanitário que não cabe, escritório novo, armários novos, segundo pintor pra ver se agora vai, poeira, poeira, MEU DEUS QUE POEIRA JÁ VARRI QUATRO VEZES HOJE E TEM POEIRA.

De vocês, aguardo dicas de: qualquer coisa que uma dona de casa extremamente sem jeito precisa saber.
E como disse aos meus amigos próximos, quando a casa deixar de ser um campo de refugiados, será um grande prazer recebe-los (:

zibi

Aos que tem a sorte: cuide, esmague, beije, converse. Ainda não sei o porquê de tanta injustiça, mas o tempo deles aqui é pequeno demais. E não digo isso apenas comparando-os a nós, ao nosso tempo. Digo isto, principalmente, comparando a grandeza que carregam consigo. Não importa o que, quem e como tu és, por ti eles possuem uma fidelidade cega e uma confiança inabalável.

Aos que tem a sorte: suplico que façam jus, até o fim – e o fim dói – da oportunidade de receber e retribuir o que somente eles são capazes de dar. Quantas coisas na terra podem reverter totalmente um péssimo dia? Nada. Eles? Ah, eles conseguem, com um simples passar de mão nos pelos.

Porque foi no dia de hoje, dez de Maio, dezesseis anos atrás, que nasceu minha sorte. E o primeiro ano sem poder agradecê-la é muito difícil.

Mas como li esta semana, enquanto eu tiver um coração, minha cã, eu sentirei tua falta.

Muito obrigada e feliz aniversário.

um adeus e muito obrigada

Escrevo porque o tempo é sim o maior e o mais santo de todos os remédios.

Entre as minhas mãos e do meu pai, em casa, com o último suspiro no colo que ela mais amava, a cã deixou minha família, duas semanas atrás.

Meu choro veio muito depois, porque naqueles exatos poucos/rápidos/longos segundos, eu sabia o que ia acontecer e eu entendi. Eu sabia que ela precisava descansar.

Existe um buraco descomunal em casa e na nossa rotina. Eu sei, é só um cão. Um cão com quem dividi 15 anos e 3 meses da minha vida, diariamente. É só um cão, do tipo companheiro, que achava que era gente. Que me viu crescer dos 12 aos 28 anos. É só um cão, que por todo esse tempo, era sempre o único que, por pior que fosse meu dia, conseguia arrancar de mim um sorriso. Ou quando eu lhe dava carinho ou quando eu que recebia. Era só um bicho. Mas bicho muda a gente, porque existe amor.

Na nossa casa de praia, onde minha família passa grande parte dos fins de semana do ano inteiro, meu pai plantou um ipê amarelo, há uns três anos atrás. Ele ama ipês. E quando nos perguntamos o que faríamos, eu não tive dúvidas. Vamos colocá-la no lugar que ela mais amava ir, embaixo do ipê plantado pela pessoa que ela mais amou. Quando fomos para lá naquele dia, eu reparei nas flores. As flores do ipê são muito bonitinhas quando ainda não abriram, quando estão fechadas parecem dedinhos da mão, juntos. E a árvore estava assim, cheia delas.

Minha mãe foi até lá na tarde do dia seguinte, eu não quis ir junto, era recente demais.
E então me mostrou o que aconteceu: todas as flores do ipê abriram. Todas.
Eu devo ter chorado um balde inteiro quando ela me disse, haha.

A última coisa que eu disse à pequena foi muito obrigada.

O mesmo que deixo a vocês aqui, que quando precisei que torcessem por ela meses atrás, o fizeram de coração, e que comemoraram comigo o seu baile de 15 anos.

Tenho certeza que todos nós ganhamos um anjinho de quatro patas (:

2(8)

Oito anos separam estas duas fotos.
Feliz dia teu pra mim, feliz dia meu pra ti.
Te espero pro abraço!