In a hole in the ground

…there lived a hobbit.

E dona Lya, boba que é, ficou com os olhos míopes marejados (duas vezes, só). Se viu como dez anos antes, fazendo a mesma coisa. Lá estava eu, sozinha no cinema, pra mergulhar de novo na mitologia que enche meu coraçãozinho. Fui achando que iria ver um filme mamão com açúcar, como o livro, mas não. Senhor PJ o fez pesado, cheio de referências e com propósito. Deve ser a primeira vez na história desse país que o filme é melhor que o livro. Quem gosta, agradece.

Antes de começar a sessão, fui matar tempo onde o tempo passa rápido: na livraria. O bendito já me ganhou no sumário: Um mundo afogado em objetos, Linguagem, O design e seus arquétipos, Luxo, Moda, Design: A linguagem das coisas, Deyan Sudjic. A lista de livros aguardando para serem abertos só aumenta. Mas quem se importa?

Deixe seu comentário

3 comentários

  1. BA MORETTI

    louca da vida pra ir assistir O HOBBIT
    se tá melhor que o livre o bagulhs é nervoso mesmo :)

  2. Helô

    Me sentir a rainha da Nerdland assistindo Hobbit. Torci o tornozelo na segunda antes da estreia, mas estava lá, linda e ruiva, com o pé imobilizado, subindo as escadinhas e morrendo de amores pelo filme. Sai de lá me sentindo o ser mais feliz do mundo.

  3. Matheus Santos

    Alguém poderia me passar o a digitalização do livro “A Linguagem das Coisas”?
    O livro esgotou e não consigo comprar. :/